Publicado por Osvaldo Cruz em 23/07/2018 às 11:08 pm Nenhum Comentário

2372018171813A Guerda Municipal que tem como comante o Inspetor GM Ailton Almeida e subcomandante o Inspetor GM Arivaldo Rangel, sobe inspeção do secretario Pablo Roberto, vai atuar também no combate a descarte de entulhos e  descarte outros resíduos da construção civil nas ruas. Com a medida, os autores dos descartes ilegais serão multados pela.

Com vistas à ação de fiscalização, prepostos da Secretaria de Serviços Públicos, Guarda Municipal e Superintendência Municipal de Trânsito (SMT) se reuniram na SESP para tratar as diretrizes de atuação.

As penalidades para os infratores são as seguintes: a primeira vez, o responsável será multado em R$ 1 mil, na segunda, R$ 2 mil e na terceira reincidência, R$ 4 mil. A continuação do descarte pode resultar no cancelamento do alvará de funcionamento e CT (Cadastro de Transportador).

O secretário de Serviços Públicos, Justiniano França, diz que o custo mensal para o recolhimento e a destinação correta deste material, o Aterro Sanitário, chega a R$ 100 mil. “O descarte aleatório é altamente prejudicial para a cidade e os seus cidadãos”, observa. Quem recolhe os resíduos é responsável pelo destinação final, que é o Aterro Sanitário.

O descarte de entulhos e outros resíduos da construção civil nas ruas vai ser combatido e os autores multados pela irregularidade. Com vistas à ação de fiscalização, prepostos da Secretaria de Serviços Públicos, Guarda Municipal e Superintendência Municipal de Trânsito (SMT) se reuniram na SESP para tratar as diretrizes de atuação.

As penalidades para os infratores são as seguintes: a primeira vez, o responsável será multado em R$ 1 mil, na segunda, R$ 2 mil e na terceira reincidência, R$ 4 mil. A continuação do descarte pode resultar no cancelamento do alvará de funcionamento e CT (Cadastro de Transportador).

O secretário de Serviços Públicos, Justiniano França, diz que o custo mensal para o recolhimento e a destinação correta deste material, o Aterro Sanitário, chega a R$ 100 mil. “O descarte aleatório é altamente prejudicial para a cidade e os seus cidadãos”, observa. Quem recolhe os resíduos é responsável pelo destinação final, que é o Aterro Sanitário.

O descarte de entulhos e outros resíduos da construção civil nas ruas vai ser combatido e os autores multados pela irregularidade. Com vistas à ação de fiscalização, prepostos da Secretaria de Serviços Públicos, Guarda Municipal e Superintendência Municipal de Trânsito(SMT) se reuniram na SESP para tratar as diretrizes de atuação.

As penalidades para os infratores são as seguintes: a primeira vez, o responsável será multado em R$ 1 mil, na segunda, R$ 2 mil e na terceira reincidência, R$ 4 mil. A continuação do descarte pode resultar no cancelamento do alvará de funcionamento e CT (Cadastro de Transportador).

O secretário de Serviços Públicos, Justiniano França, diz que o custo mensal para o recolhimento e a destinação correta deste material, o Aterro Sanitário, chega a R$ 100 mil. “O descarte aleatório é altamente prejudicial para a cidade e os seus cidadãos”, observa. Quem recolhe os resíduos é responsável pelo destinação final, que é o Aterro Sanitário.

O descarte de entulhos e outros resíduos da construção civil nas ruas vai ser combatido e os autores multados pela irregularidade. Com vistas à ação de fiscalização, prepostos da Secretaria de Serviços Públicos, Guarda Municipal e Superintendência Municipal de Trânsito (SMT) se reuniram na SESP para tratar as diretrizes de atuação.

As penalidades para os infratores são as seguintes: a primeira vez, o responsável será multado em R$ 1 mil, na segunda, R$ 2 mil e na terceira reincidência, R$ 4 mil. A continuação do descarte pode resultar no cancelamento do alvará de funcionamento e CT (Cadastro de Transportador).

O secretário de Serviços Públicos, Justiniano França, diz que o custo mensal para o recolhimento e a destinação correta deste material, o Aterro Sanitário, chega a R$ 100 mil. “O descarte aleatório é altamente prejudicial para a cidade e os seus cidadãos”, observa. Quem recolhe os resíduos é responsável pelo destinação final, que é o Aterro Sanitário.

Uma lei sancionada no ano passado pela Prefeitura de Feira de Santana disciplina a ação dos transportadores deste material. Empresas e pessoas físicas devem se cadastrar junto à SESP para serem autorizados a fazer o serviço.

Entretanto, diz o secretário, apenas os donos de 34 carroças, 84 caçambas e sete poliguindastes foram à Secretaria para se regularizar. “E a grande maioria é formada por prestadores de serviços à Prefeitura”, informa. O prazo para o cadastramento terminou em abril, de acordo com a Lei 3.760, de outubro de 2017.

Contém informações da Secom

 

0 Comentários

Deixe o seu comentário!



Anuncio!
21742913_398474310549713_538333983765388527_n
logo
ac2989e4-2a4a-4646-b359-36f246ef1e62
images
2c96748c-7aca-464f-a9f4-5edb11afe3da
Lene
logo-rota-da-moda2
21742913_398474310549713_538333983765388527_n
logo
ac2989e4-2a4a-4646-b359-36f246ef1e62
images
2c96748c-7aca-464f-a9f4-5edb11afe3da
Lene
logo-rota-da-moda2

Enquete


    • Sorry, there are no polls available at the moment.

  • O Povo Fala